Especialidades tradicionais da Medicina, Cardiologia e Pediatria seguem com grande demanda no mercado, principalmente na região Norte

Foto: Divulgação

A Medicina está em constante evolução. Novas tecnologias, procedimentos e especialidades impulsionam o mercado. Entretanto, áreas consideradas tradicionais, como Cardiologia e Pediatria, continuam sendo bastante demandadas e com excelentes oportunidades para os profissionais, principalmente na região Norte.

Conforme os dados mais recentes sobre as especialidades médicas divulgados no estudo “Demografia Médica no Brasil 2023”, realizado pela Associação Médica Brasileira (AMB) e Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (USP), dos 48.654 mil Pediatras do país, apenas 4,2% estão na região Norte. O Sudeste concentra a maioria dos profissionais da especialidade, 53,6%, seguido do Nordeste, 17,5%, Sul 15,8% e Centro-Oeste 8,9%.  Mais da metade dos Pediatras atuam nas capitais do país (56,6%), seguido das cidades do interior (35,2%) e região metropolitana (8,1%).

O cenário de Cardiologia não é muito diferente. Dos 20.324 mil cardiologistas do Brasil, apenas 3,1% dos profissionais atuam na região Norte. O Sudeste conta com 53%, o Nordeste 17,2%, o Sul 17% e o Centro-Oeste 9,7%. Quando se trata de distribuição dos cardiologistas, a maioria atua nas capitais do país (57,6%), região metropolitana (36,2%) e interior (6,2%).

O coordenador nacional do curso de pós-graduação em Cardiologia da Afya Educação Médica, Tiago Bignoto, ressalta que os números apontam para um mercado com demanda constante. A Cardiologia, diz ele, é uma especialidade que vive uma verdadeira revolução, com métodos para diagnósticos cada vez mais sofisticados. “São novos métodos intervencionistas, que trazem a possibilidade terapêutica para vários indivíduos que rotineiramente são encaminhados para cuidados paliativos. Por isso, mesmo sendo uma especialidade considerada tradicional, isso muda drasticamente a forma de se fazer Cardiologia, tanto para os médicos, quanto para os pacientes. Diante desse panorama, é necessário que mais profissionais estejam preparados para atender a demanda”, afirma.

Ainda de acordo com o especialista, Cardiologia Clínica é uma das áreas com uma das maiores demandas no país. O profissional com essa formação pode atuar em ambulatório, pronto-socorro, terapia intensiva, enfermaria e salas de intervenção.

A Pediatria também se mantém com excelentes oportunidades para os médicos que desejam se especializar na área. A diretora da Afya Educação Médica, em Belém, Thais Fernandes, destaca que essa é uma especialidade com enorme potencial de desenvolvimento de carreira, com amplo mercado de trabalho, em crescente expansão. Os profissionais podem atuar em plantão nos serviços de emergência, centro de terapia intensiva, maternidades, ambulatórios, postos de saúde, clínicas da família, coordenação de áreas programáticas, programas de saúde pública, enfermaria dos hospitais e consultórios próprios.

Oportunidade – Thais Fernandes, diz que a instituição está atenta a essa demanda por profissionais nas especialidades de Pediatria e Cardiologia, em todo o país. Em Belém, a Afya está com matrículas abertas para os dois cursos de pós-graduação. Os interessados podem entrar em contato pelo site educacaomedica.afya.com.br ou pelo número (91) 2992-0874.

A unidade da Afya em Belém está localizada na Travessa Dr. Moraes, bairro Nazaré. O prédio, tombado pelo patrimônio histórico, conta com 16 consultórios, espaço de convivência, sala de discussão de casos clínicos, além de uma equipe profissional de apoio altamente qualificada.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *