Estão mais caros os ingredientes de comidas do período junino

O Departamento Intersindical de Estatísticas e Estudos Socioeconômicos (Dieese), aponta que os produtos das comidas típicas do período junino, demonstraram alta maior que 10% em alguns casos. O aumento supera a inflação, calculada em 3,5% nos últimos 12 meses, como esclarece a entidade.

O levantamento considera as variações de preço dos produtos comercializados em diferentes supermercados da grande Belém e que se diferenciam por tipo, marca, peso e locais de venda. De acordo com o Dieese, a maior variação ficou principalmente sobre produtos básicos como o açúcar refinado, com uma alta acumulada de 13,24%.

Para os principais pratos desse período como o mingau de milho e a canjica, os ingredientes também demonstram alta, mesmo que pouco significativa em alguns casos.

No caso da canela em pó, que pode ser encontrada em um supermercado de Belém entre R$ 8,79 e 2,75, o aumento, segundo o Departamento, foi de 5,04%. Em contrapartida, o milho branco, presente em um dos pratos mais consumidos nas celebrações do mês de junho, demonstrou queda.

No estudo do Dieese, o percentual de recuo representou 12,84%. Na capital, um supermercado comercializa o produto com preços que variam de R$ 8,10 a R$ 2,35.

Foto: Sebrae

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *