NGTM libera mais de 4 quilômetros de via asfaltada entre os viadutos do Coqueiro e Ananin, na BR-316

Foto: Arquivo/Marcelo Souza /Ag.Pará

O Núcleo de Gerenciamento de Transporte Metropolitano (NGTM) vai liberar nesta quinta-feira, 30, o primeiro trecho da rodovia BR-316 sem intervenções na pista. São 4 quilômetros já com o sistema de drenagem e asfaltamento novo.

“É um marco na obra de reestruturação da BR-316. São 4 quilômetros de pista já com o sistema de drenagem totalmente construída e asfaltada, seguindo todas as diretrizes técnicas para reestruturação do pavimento, o que possibilitará maior segurança e trafegabilidade na rodovia”, afirma a diretora geral do NGTM, engenheira Leila Martins.

A conclusão desta etapa vai trazer melhorias no trânsito para quem precisa passar pelo local. O trecho ainda vai passar por um trabalho de urbanização, com a finalização das calçadas e ciclovias, além da arborização e iluminação, para então ser entregue. 

Desde o início de 2024, o NGTM intensificou as frentes de trabalho ao longo da rodovia que é o maior corredor de entrada e saída da capital paraense, Belém. Equipes trabalham em três turnos com drenagem, asfaltamento, construção das pistas de concreto, entre outros serviços, para acelerar e cumprir o cronograma da obra, que já está com mais de 60% executada e tem previsão de finalizar no segundo semestre.

BRT Metropolitano e reestruturação da BR-316

O BRT Metropolitano é um projeto de mobilidade urbana do Governo do Pará, executado por meio do Núcleo de Gerenciamento de Transporte Metropolitano (NGTM). A obra abrange os municípios de Belém, Ananindeua e Marituba.

O sistema de transporte vai reduzir o tempo de viagem à capital com a reestruturação dos primeiros 10,8 km da BR-316. O projeto prevê ainda a construção de 22 quilômetros de ciclovia, 13 passarelas, 13 estações de ônibus, dois terminais de integração, quatro túneis, um viaduto (já entregue), além de pavimentação, calçadas, urbanismo a drenagem, melhorando a qualidade de vida de mais de 2 milhões de pessoas na Região Metropolitana de Belém.

Por Agência Pará

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *