No Regional do Sudeste do Pará, serviço de Hemodinâmica ultrapassa a marca de dois mil procedimentos

Foto: Divulgação

A unidade oferece intervenções cirúrgicas minimamente invasivas de cateterismo, angioplastia, arteriografia e embolização cerebral

Aos 70 anos, a aposentada Maria Deusa da Silva, moradora de Marabá, é um exemplo de força e determinação. Com histórico marcado por três episódios de infarto, ela encontrou esperança no Serviço de Hemodinâmica do Hospital Regional do Sudeste do Pará – Dr. Geraldo Veloso (HRSP). Esta semana, a unidade pública de saúde ultrapassou a marca de 2 mil procedimentos realizados para pacientes da região de integração de Carajás. 

“Em cada batida do meu coração, ecoa a gratidão eterna à equipe do Regional. Mais do que salvar minha vida, eles me devolveram a dignidade e a esperança de viver. Realizei aqui procedimentos de angioplastia e cateterismo, para desobstruir as artérias do meu coração. Sou abençoada por ter recebido todo esse cuidado, e o melhor de tudo, de forma gratuita e na minha cidade”, explicou emocionada a paciente. 

Inaugurado em junho de 2022 pelo governador do Estado, Helder Barbalho, o serviço de Hemodinâmica em Marabá, é considerada um dos mais modernos do país, oferecendo procedimentos cirúrgicos minimamente invasivos de alta complexidade, como cateterismo, angioplastia, arteriografia e embolização cerebral.  

“Estamos orgulhosos por alcançar a expressiva marca de mais de 2 mil procedimentos de hemodinâmica. Essa conquista é mais do que um marco quantitativo, é a prova do nosso compromisso em oferecer o que há de melhor em cuidados de saúde para a população da região Carajás”, enfatizou o diretor executivo da instituição Flávio Marconsini. 

Paulo Sergio, 69 anos, residente em Curionópolis, foi encaminhado para realizar um cateterismo no hospital. Ele elogiou a eficiência do atendimento, destacando a rapidez.

“Recebi um cuidado excepcional aqui na hemodinâmica do Regional. Fui tratado com respeito, rapidez e competência. Estou muito grato por toda a equipe que fez o possível para garantir o sucesso do meu procedimento. Esse hospital é uma verdadeira bênção para nossa região”, explicou o paciente. 

Alan Ferreira, diretor assistencial da instituição, ressaltou que os procedimentos hemodinâmicos na unidade são conduzidos de forma ágil e eficaz. “Nosso objetivo é garantir não apenas a quantidade, mas principalmente a qualidade dos procedimentos realizados. Estamos comprometidos em proporcionar um atendimento seguro, utilizando as técnicas mais avançadas disponíveis, para garantir o melhor cuidado possível aos nossos pacientes”, destacou.

Referência

O Centro de Hemodinâmica do Regional, em Marabá, é referência em tratamento de doenças cardíacas e neurológicas para mais de um milhão de pessoas em 22 municípios da Região de Integração de Carajás. O espaço oferece tratamentos abrangentes, desde casos leves até quadros graves, incluindo infarto, doença arterial coronariana, acidente vascular cerebral, aneurisma, malformações congênitas e obstruções.  

“Em cada procedimento realizado na hemodinâmica, testemunhamos a transformação de vidas. Vidas que se renovam, esperanças que se reacendem e a qualidade de vida que se restabelece. É gratificante poder oferecer aos nossos pacientes a oportunidade de receberem tratamento de excelência, sem a necessidade de se deslocarem para outras cidades. Sinto orgulho de fazer parte dessa equipe, e de contribuir para o impacto positivo na vida de tantas pessoas”, explicou o cardiologista Arilson Rodrigues.   

Crisila Reis, enfermeira responsável pelo serviço de hemodinâmica, enfatiza a importância do trabalho em equipe e da abordagem humanizada. “Acreditamos que o cuidado vai além da técnica. Por isso, nos esforçamos para criar um ambiente acolhedor e de confiança para os pacientes. Buscamos esclarecer todas as dúvidas, explicar os procedimentos de forma clara e transparente, e oferecer apoio emocional durante todo o processo”, afirmou. 

O Hospital Regional do Sudeste do Pará pertence ao governo do Pará. É gerenciado pelo Instituto de Saúde Social e Ambiental da Amazônia (ISSAA), em parceria com a Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa).

A unidade é referência para procedimentos de média e alta complexidade para mais de 1 milhão de pessoas, em 22 municípios da região. Conta com 135 leitos, dos quais 97 são para unidades de internação clínica e médica, e 38 para Unidades de Terapia Intensiva (UTIs) – Adulto, Pediátrica e Neonatal. 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *