UNAMA inaugura Unidade Fabril Experimental de Moda

Foto: Divulgação

O novo espaço é um diferencial no meio acadêmico e servirá também para a inspiração e criação de peça de vestimenta

A UNAMA – Universidade da Amazônia inaugurou uma Unidade Fabril Experimental nesta terça-feira (09). Trata-se de um novo espaço de laboratório de moda, que trará para o aluno a experiência da rotina de uma confecção. No local, o acadêmico experimentará todas as etapas do processo criativo de um produto. A unidade funciona no térreo no campus Alcindo Cacela, na área próxima ao jardim central da instituição.

O novo espaço é um diferencial no meio acadêmico e servirá também para a inspiração e criação de vestimentas, unindo a sala de aula com a rotina de uma fábrica de peças de vestuário, no cumprimento do estágio supervisionado obrigatório do curso. Para a coordenadora de Moda da UNAMA, Felícia Maia, a unidade fabril experimental servirá tanto aos acadêmicos, quando para projetos já ativos para a comunidade. A ideia é preparar o aluno para que ele possa sair pronto para o mercado de trabalho.

“O projeto propõe que os professores sejam guias de um processo no qual os alunos construam um pensamento estruturado e independente, auxiliando, dessa forma, a preparação de profissionais mais seguros, que sabem gerenciar os fatores que envolvem a criação e o desenvolvimento de uma coleção de moda”, disse a gestora.

A UNAMA tem, atualmente, uma parceria ativa com o Sindicato local das indústrias de confecções (SINDUSROUPA). Periodicamente, os acadêmicos frequentarão fábricas e vivenciam o processo de criação de uma coleção. É possível, ainda, participar de reunião de planejamento com o empresário e da confecção. “Já no laboratório de moda da universidade, eles ajudam com protótipos com base no mix de produtos de cada empresa e podem contribuir com a divulgação nas mídias sociais”, reforça a docente.

No novo espaço da UNAMA, docentes, preceptores, gestores e alunos podem discutir ideias, pensar coleções e inovar no seguimento. “O processo será conduzido com a eficiência que deve nortear o trabalho dos profissionais da moda, mas, principalmente, como aprendizado, contribuindo para, no futuro, os aprendizes tornarem-se profissionais competentes para alcançar o sucesso num mercado altamente competitivo. O resultado a ser alcançado é a transição da sala de aula para o ‘chão de fábrica’, com a utilização de elementos teórico-práticos, com o objetivo de inserir os futuros bacharéis, de forma satisfatória, na indústria da moda”, finaliza a gestora.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *