Governo do Estado entrega novo Pronto-Socorro à população de Belém

Foto: Marcelo Lelis / Ag. Pará

O Governo do Estado entregou na manhã deste sábado, 18, o novo Pronto-Socorro da Augusto Montenegro, localizado em Belém, considerado o maior complexo de saúde da região metropolitana e um dos mais modernos do Brasil.

“A saúde pública do Estado ganha um equipamento importante para cuidar da vida das pessoas. Após 20 anos, Belém e a Região Metropolitana ganham um novo pronto-socorro e hospital de portas abertas que apoiará a saúde pública dos municípios para dar a possibilidade do cuidado à vida das pessoas. Este hospital foi construído com aquilo que há de mais moderno na estratégia em saúde e foi um investimento do governo do Estado de R$ 178 milhões, que permitirá a descentralização do atendimento”, disse o governador Helder Barbalho, durante coletiva à imprensa. 

Entre as autoridades presentes no ato de entrega, esteve a Ministra da Saúde, Nísia Trindade, que acompanhou o governador e a secretária de Estado de Saúde Pública, Ivete Vaz, em uma visita por alguns espaços do pronto-socorro. 

“Essa agenda de hoje representa um marco para o atendimento de saúde da Região Metropolitana I. Por isso, na próxima segunda-feira faremos também uma portaria com o incremento em R$ 43 milhões para atender parte do custeio deste hospital, o Hospital da Saúde da Mulher e a Policlínica de Marabá”, disse a Ministra. 

Atendimento – O hospital conta com uma estrutura de 115 leitos, divididos entre leitos clínicos e de Unidades de Terapia Intensiva (UTI), urgência e emergência com 12 boxes adultos e 12 infantis, sala vermelha com leitos adulto e infantil, além de 01 isolamento adulto, 02 infantis e 6 salas de cirurgia. 

“Acho de extrema importância que o Pronto Socorro tenha vindo para essa área da Augusto Montenegro, pois nós, como moradores desses distritos, precisamos dessa assistência mais próxima. Estamos muito felizes”, afirmou Cintia Monteiro, moradora do bairro do Tapanã, em Belém. 

Foto: Marcelo Lelis / Ag. Pará

O atendimento no pronto-socorro começará neste domingo (19). Durante o primeiro período de implantação, a unidade atenderá casos de pediatria em geral.

A obra beneficiará, principalmente, moradores da região metropolitana e, sobretudo, região do entorno, dos bairros do Bengui, Mangueirão e os distritos de Icoaraci e Outeiro. 

“Trata-se de um dispositivo de saúde que vai beneficiar muitas pessoas e o principal compromisso do Governo do Estado é com o bem-estar da nossa população. A entrega de hoje é histórica e já vinha sendo pensada desde 2018, por isso essa data é a materialização de muito trabalho”, celebrou Ivete Vaz, secretária de Estado de Saúde.

Estrutura – Ao todo, são 28 mil metros quadrados de área construída e estruturada para desenvolver atendimentos de urgência e emergência para demandas espontâneas, durante 24 horas, em média complexidade hospitalar em Pediatria, a princípio. 

Além disso, será retaguarda em Cirurgia Geral para Abdômen Agudo, Cirurgia Vascular e Cirurgia Urológica Pediátrica, cujos casos serão atendidos por meio do Serviço Móvel de Urgência e Emergência – SAMU (192), Corpo de Bombeiros ou Polícia Rodoviária e Militar, bem como poderão ser encaminhados ao Pronto Socorro por meio do serviço de Regulação Estadual, obedecendo à classificação de risco. 

Exames – A retaguarda para esses procedimentos estará no Serviço de Apoio Diagnóstico e Terapêutico (SADT), por meio de uma série de exames disponíveis aos pacientes atendidos no local, como os de Tomografia; Raio – X; Ultrassonografia; Eletrocardiograma, entre outros – além de laboratório de análises clínicas e patológica, os serviços de farmácia, nutrição e dietética e agência transfusional.  

Além dos atendimentos voltados para urgência e emergência, o novo Pronto-Socorro vai contar, num segundo momento, com uma Unidade de Referência Especializada em Saúde Mental/Psiquiatria (Urep) anexa ao prédio, cuja finalidade é diminuir a separação entre assistência psiquiátrica e a médica geral, buscando atender pessoas que estejam com sofrimento ou transtorno mental, e que tenham necessidades de saúde decorrentes do uso do álcool e outras drogas.

Desde o início das obras, foram gerados cerca de mil empregos diretos. A expectativa é que, a partir de agora, 600 profissionais atuem direta e 450 indiretamente no atendimento à população.

Por Agência Pará

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *