Policlínica Metropolitana conquista certificação nacional inédita no Norte do país

Foto: Alex Ribeiro / Ag. Pará

A Rede Estadual de Saúde Pública do Pará, mais uma vez, sai na frente e apresenta resultados positivos que impactam diretamente na vida da população paraense. Desta vez, o Governo do Pará alcança a Acreditação ONA nível 1, na Policlínica Metropolitana do Pará, em Belém. O resultado, homologado, na segunda-feira (15), representa a segurança do paciente e a qualidade da assistência prestada, considerando os recursos disponíveis e sua complexidade na unidade. Esta é a primeira acreditação de ambulatório do Norte do País dentro do Sistema Único de Saúde (SUS). 

Para a secretária Estadual de Saúde, Ivete Gadelha Vaz, receber acreditação de uma unidade de saúde, é motivo de reconhecimento e de orgulho para o Estado. “Estamos em constante avaliação dos nossos usuários e quando somos acreditados, isso significa que além dos nossos pacientes, contamos com uma garantia altamente prestigiada sobre os nossos processos, e, sobretudo, do que devolvemos como serviço de excelência à nossa população. A Policlínica Metropolitana é um projeto do Governo do Estado que vem beneficiando milhares de pessoas, o ONA 1 é o resultado construído por muitas mãos”, pontuou a titular da pasta. 

Trajetória

Entregue pelo Governo do Estado em 13 de janeiro de 2020, a Poli Metropolitana, que desde seu funcionamento foi gerenciada pelo Instituto Social e Ambiental da Amazônia (ISSAA), conta com 52 consultórios e 10 salas de recepção. Por dia, a unidade realiza em média 1.300 atendimentos ambulatoriais. 

“Nossa jornada rumo à excelência começou há 2 anos, impulsionada pelo compromisso inabalável da equipe Poli Metropolitana em superar não somente os desafios comuns à gestão de Saúde Pública no Estado do Pará, no qual cerca de 90% da população é dependente e demandante do SUS, mas especialmente os desafios em gerir de modo eficiente uma demanda reprimida sem precedentes gerada pela pandemia por COVID-19, que de modo geral, sobrecarregou os recursos já limitados na rede assistencial”, explica a diretora técnica Camylla Rocha. 

A médica ainda ressalta que nesse contexto, o Governo do Estado, através do contínuo investimento na Policlínica não abriu mão de fornecer os mais altos padrões de cuidado e qualidade possível aos pacientes assistidos na unidade. “Cada membro desta equipe – desde os médicos e enfermeiros até os administradores e profissionais de apoio – contribuiu com sua dedicação, conhecimento e paixão pela saúde pública, tornando possível este feito extraordinário”, completou. 

Eficiência

A unidade, ao longo de sua trajetória, implantou dois programas oficiais da Secretaria de Estado da Saúde (Sespa): o Pré-Operatório Rápido, com intuito de agilizar o tempo para realização dos exames pré-cirúrgicos e o Programa Triagem Pós-Covid, com objetivo de investigar as queixas clínicas de quem teve a Covid-19. Além disso, em 2022, a unidade passou a fazer os atendimentos ambulatoriais do Programa Casulo, voltado aos pacientes transexuais.

“Fazer gestão com recurso público nos impõe um alto grau de responsabilidade, onde temos de ser eficientes, fazendo mais com menos, além de garantir os direitos dos usuários do SUS. Temos de ter um olhar ético, equitativo e forte habilidade para liderança. A acreditação obtida significa o resultado de um trabalho que envolveu o comprometimento e engajamento de muita gente: alta direção, colaboradores, fornecedores e prestadores de serviço. Tornar uma instituição acreditada não é fim, mas o meio para proporcionar um ambiente saudável de trabalho para nosso time e um serviço de excelência para a população”, ponderou Paula Narjara, gerente Institucional de Qualidade do ISSAA. 

Referência

A Poli, que conta com uma média de 180 colaboradores, também foi estratégica no enfrentamento da pandemia em todo o estado, com os atendimentos a casos leves e moderados e, ainda, com a administração das Policlínicas Itinerantes, que percorreram diversos municípios paraenses, assistindo a casos gripais e com a testagem para Covid-19.

O diretor Anderson Albuquerque lembra que a unidade sempre foi uma referência na Saúde Pública. “O modelo da Poli Metropolitana se expandiu para todo o Estado do Pará. Em quatro anos de atuação, por exemplo, passamos de mais de 2,5 milhões de atendimentos. Agora, a certificação da ONA 1, traz outra referência: nos Estados do Norte, a Poli Metropolitana é o primeiro ambulatório do setor público a ter essa certificação. Estamos motivados em alcançar o nível 2 e o nível 3. Continuamos trabalhando para desenvolver e implementar ações de melhoria contínua, visando primordialmente a segurança do paciente”, destacou o gestor. 

Acreditação 

Com foco na segurança do paciente, a Poli Metropolitana passou por uma avaliação detalhada através de uma IAC – Instituição Acreditadora Credenciada e também uma equipe de avaliadores habilitada pela ONA, que buscou evidências de conformidade com os padrões do Manual Brasileiro de Acreditação nas diversas áreas, incluindo a gestão organizacional, a segurança na assistência e as áreas de apoio.

Por Agência Pará

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *