Saiba a importância de criar um ambiente sensorialmente inteligente em casa

Foto: Divulgação

Espaço contribui para o desenvolvimento infantil

A integração sensorial é um processo que integra todas as informações e sensações recebidas através dos sentidos e que gera uma resposta apropriada ao ambiente, ou seja, influencia o comportamento. Todo esse sistema contribui com o aprendizado, principalmente na infância. Criar um ambiente sensorialmente inteligente em casa favorece uma maior adaptabilidade da criança ao meio exterior, pois há uma capacidade de explorar os sentidos de forma mais efetiva.

Dificuldades no processamento dessas informações sensoriais prejudicam o desenvolvimento, pois acabam interferindo no aprendizado, comportamento e atividades funcionais da criança. “É comum que os pais se atentem ao assunto quando notam alguma diferença ou dificuldade no desenvolvimento do seu filho, quando a integração sensorial não acontece de forma adequada. Por isso é importante que a própria família incentive e estimule a criança desde cedo, principalmente dentro de casa, utilizando as ferramentas necessárias”, explica o terapeuta ocupacional, Rafael Morais.

Para Rafael, é importante considerar as individualidades de cada criança e ver o que funciona com cada uma e como ela responde aos diferentes estímulos sensoriais. “Os padrões de sensibilidade sensorial variam de acordo com cada indivíduo. Há crianças por exemplo, que são mais sensíveis aos estímulos sonoros, ficando incomodadas e irritadas com o mínimo de barulho, e há aquelas que não conseguem responder positivamente aos gustativos, e que acabam desenvolvendo uma seletividade alimentar. Tendo em vista esses parâmetros é possível criar um plano terapêutico junto com o especialista e criar um ambiente sensorial que facilite a integração sensorial dessa criança”, ressalta.

Segundo o especialista é necessário dedicar um espaço na casa para a prática de atividades sensoriais, de preferência um local tranquilo e com pouca distração. “Forneça materiais com diferentes texturas, como almofadas, tapetes, brinquedos sensoriais, massinhas de modelar, entre outros que possam estimular o tato. Em relação à visão pode-se utilizar luzes suaves, lanternas, projetores de luzes coloridas e objetos para estimular a visão da criança. Para a audição é importante criar um ambiente sonoro variado com músicas, sons da natureza, instrumentos musicais e brinquedos que emitem diferentes sons. No caso do olfato e do paladar, é essencial explorar aromas agradáveis, como óleos essenciais suaves, e oferecer experiências culinárias simples que permitam à criança explorar diferentes sabores e texturas”, pontua Rafael.

“Não podemos esquecer dos movimentos básicos e do equilíbrio, criando oportunidades para o movimento físico, como balanços, escorregadores, trampolins ou atividades que desafiem o equilíbrio e a coordenação motora”, finaliza Morais.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *