Autoridades alertam que a seca na Amazônia em 2024 poderá ser a maior já registrada na história

O governo do Estado do Amazonas emitiu um alerta de que a estiagem em 2024 na Amazônia poderá ser tão ou mais severa que em 2023, onde foi registrada como a pior estiagem da história. Boletim hidrológico da Bacia do Amazonas, feito pelo Serviço Geológico do Brasil, apontou que o Rio Negro, em Manaus, ainda está subindo e atingiu a cota de 25,7 metros.

O pico da enchente deverá ocorrer a partir do mês de junho e deve ficar este ano dentro da normalidade. No Pará, também foi registrado baixos volumes de chuva na cabeceira dos rios. O alerta, porém, é para o período de estiagem.

Os baixos volumes de precipitação previstos até o mês de julho sobre as cabeceiras dos rios Juruá, Purus e Madeira indicam uma ameaça de seca no estado. De acordo com a Defesa Civil do Amazonas, a população pode se antecipar às consequências da estiagem fazendo estoque de água, alimentos e medicamentos para enfrentar o período crítico.

O pico da vazante deve começar em outubro, no Rio Solimões, Negro e Amazonas. De acordo com Francisco Máximo, secretário do órgão, o poder público também vai disponibilizar locais para receber as famílias que precisarem deixar suas casas por causa dos isolamento consequência da estiagem.

Foto:  Divulgação/Defesa Civil do Amazonas

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *