Laboratório do PCT Guamá tem serviços de transformação digital e Inteligência Artificial

Foto: Pedro Guerreiro/Agência Pará

Foi entregue no Parque de Ciência e Tecnologia (PCT) Guamá o Centro Integrado de Tecnologia e Inovação da Amazônia (CITIAmazon), especialista no desenvolvimento de soluções em tecnologia voltadas para a transformação digital no Pará. O CITIAmazon é da Universidade Federal do Pará (UFPA), e funciona no prédio Espaço Inovação do complexo, vizinho do campus.

A coordenação informa que o Centro vai atuar no atendimento às empresas de pequeno, médio e grande portes, oferecendo competência técnica para potencializar a inovação, com foco no desenvolvimento tecnológico e urbano.

“É uma iniciativa que tem suas atividades voltadas, principalmente, ao setor corporativo, com desenvolvimento de soluções especializadas que demandam testes pilotos em ambientes controlados e aos benefícios que um laboratório no PCT Guamá pode oferecer. O CITIAmazon pode potencializar parcerias já existentes e contribuir para o avanço tecnológico e a inovação no Pará, impulsionando o crescimento econômico e a criação de empregos qualificados”, destaca Antonio Jorge Abelém, coordenador do Centro.

O novo residente do PCT tem competência no desenvolvimento de soluções de software para web e mobile, e vai oferecer diversos serviços relacionados a redes de computadores, internet do futuro e transformação digital, computação em nuvem e virtualização, consultoria e automatização de testes de software e hardware, soluções com foco em experiência do usuário (acessibilidade e comunicabilidade), concepção de soluções inovadoras, em bioinformática, internet das coisas, inteligência Artificial, entre outros.

Presidente da Fundação Guamá, instituição que administra o PCT, Rodrigo Quites Reis afirma que, “o CITIAmazon chega ao PCT Guamá em um momento de crescimento da maturidade tecnológica relacionada aos temas de Inteligência Artificial e Soluções Digitais. Assim, muito do que é inovador no mundo é baseado em soluções de software inteligentes que lidam com grandes volumes de dados e integram informações de diferentes fontes. Há uma grande expectativa de produtos e serviços inovadores que possam se valer destes avanços, trazendo economia, rapidez e apoio à tomada de decisão, visto que finalmente esta tecnologia está disponível para negócios de qualquer porte e diferentes segmentos de negócios”.

Serviços e pesquisa na Amazônia

A equipe técnica do Centro é formada por pesquisadores, desenvolvedores, engenheiros, cientistas de dados, designers, entre outros profissionais. O novo Centro, instalado no PCT Guamá, além da oferta de serviços vai também desenvolver atividades de pesquisa em seis áreas, entre elas, a engenharia de software, que tem como principais objetivos a investigação, a disseminação do conhecimento na área e a transferência tecnológica para o mercado.

Outra área de pesquisa do novo laboratório é a inteligência artificial aplicada, que desenvolve soluções para aplicações em diversas áreas, desde soluções embarcadas com o uso de internet das coisas até sistemas de software, combinados para gerar produtos e aplicações de interesse de empresas e sociedade.

“No caso, serão desenvolvidos módulos que aplicam técnicas de inteligência artificial a diferentes setores e negócios, que poderão ser acoplados a ferramentas já existentes ou que serão desenvolvidas pelo CITIAmazon. Por exemplo, uma empresa tem um software que faz gestão de frota de veículos, mas não há nada automatizado ou inteligente nesse sistema que permita uma melhor alocação dos veículos a rotas específicas. Nesse caso o Centro entraria nesse contexto desenvolvendo o módulo que implementa inteligência artificial que poderia ser acoplado a esse sistema já existente”, explica Filipe Saraiva, pesquisador do Centro.

Referência em inovação na Amazônia

O PCT Guamá é uma iniciativa do governo do Pará, por meio da Secretaria de Ciência, Tecnologia e Educação Técnica e Tecnológica (Sectet), que conta com a parceria da Universidade Federal do Pará (UFPA), Universidade Federal Rural da Amazônia (Ufra) e gestão da Fundação Guamá.

É o primeiro parque tecnológico a entrar em operação na região Norte do Brasil e tem como principal objetivo estimular a pesquisa aplicada e o empreendedorismo inovador e sustentável.

Situado em uma área de 72 hectares entre os campi das duas universidades, o PCT Guamá conta com mais de 30 empresas residentes (instaladas fisicamente no parque), mais de 60 associados (vinculadas ao parque, mas não fisicamente instaladas), 12 laboratórios de pesquisa e desenvolvimento de processos e produtos, com o Inpe e a Escola de Ensino Técnico do Estado do Pará (Eetepa) Dr. Celso Malcher, além de atuar como referência para o Centro de Inovação Aces Tapajós (Ciat), em Santarém, oeste do Estado.

Membro da Associação Nacional de Entidades Promotoras de Empreendimentos Inovadores (Anprotec), da Associação Internacional de Parques de Ciência e Áreas de Inovação (Iasp), o PCT Guamá faz parte do maior ecossistema de inovação do mundo.

Por Agência Pará

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *